top of page
Fundo branco
  • Foto do escritorTanussi Cardoso Poeta

Ainda há Tempo



Fica a ideia da

poesia e da morte:

a pedra no caminho

o feijão cabralino

a aurora da minha vida.

Fica a impressão de que

tudo passou

como um empurrão

num precipício:

abismo sobre abismo.

Alguns amigos

alguns amores

e a sensação angustiante

de que sobraram palavras

e faltaram palavrões.

À altura dos cabelos brancos

uma lição:

é preciso chutar o balde!

Sempre há tempo

para a desarrumação.

Comments


bottom of page